A poluição atmosférica e o risco de câncer de pulmão

A poluição atmosférica e o risco de câncer de pulmão

Fonte: https://www.uai.com.br/app/noticia/saude/colunistas/carolina-vieira/2021/10/01/noticias-saude,279339/a-poluicao-atmosferica-e-o-risco-de-cancer-de-pulmao.shtml


A incidência e a mortalidade por câncer de pulmão estão diretamente relacionadas com o aumento da concentração de poluentes no ar

A maior parte da população mundial reside em áreas cujo nível de poluição no ar excede aqueles recomendados pela OMS. Os maiores poluentes atmosféricos são emitidos de forma ampla, como resultado da queima de combustíveis fósseis e de biomassa, e correspondem aos poluentes gasosos como dióxido sulfúrico, dióxido de nitrogênio, monóxido de carbono , componentes voláteis orgânicos e partículas aerossóis carbonadas, como fuligem.

Os principais emissores são: indústria, geração de energia, transporte, combustão doméstica e incêndios florestais.

No mundo todo, estima-se que poluição ambiental contribua para cerca de 265.267 mortes por câncer de pulmão em (dados de 2017), o que corresponde a cerca de 14 % das mortes por câncer de pulmão.  A incidência e a mortalidade por câncer de pulmão estão diretamente relacionadas com o aumento da concentração no ar desses poluentes.

Há necessidade urgente de mudanças em políticas públicas visando a redução da poluição atmosférica, pois esta age de forma disseminada, afetando a saúde humana, inclusive no desenvolvimento de cânceres. Além disso, é também necessária a adoção de comportamentos mais ecológicos a nível individual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *