Por que tanta diferença nos preços de Controle de Pragas?

Por que tanta diferença nos preços de Controle de Pragas?

O que devemos considerar na hora de formar o preço de um serviço de Controle de Pragas? Sabemos que todos os clientes desejam um serviço de longa duração pelo menor custo possível, e muitas vezes para atender um cliente a empresa controladora de pragas trabalha com prejuízos ou com uma lucratividade muito baixa, o que a médio e longo prazo inviabiliza o negócio.

As diferenças de preços em orçamentos de empresas para “dedetização”, muitas vezes levantam dúvidas sobre o motivo, e principalmente nos descredenciam como um setor sério. O cliente fica em duvida ao receber orçamentos com preços tão diferenciados. Em muitos casos vemos um mesmo serviço de um apartamento (02 quartos, sala, copa, cozinha e banheiro), valores que vão de R$ 300,00, R$ 200,00 e até R$ 50,00, como explicar isso?

Tendo que levar em consideração que “o serviço de controle de vetores e pragas deverá priorizar o manejo integrado de modo a proporcionar um ambiente livre de pragas através da implantação de um conjunto de ações multidisciplinares que evitem o uso indiscriminado de produtos químicos, e minimizem os problemas com as pragas através de barreiras físicas, barreiras mecânicas, ações educativas e, por último, ações químicas”.

Levar em consideração também que “controle de vetores e pragas urbanas: conjunto de ações preventivas e corretivas de monitoramento ou aplicação, ou ambos, com periodicidade minimamente mensal, visando impedir de modo integrado que vetores e pragas urbanas se instalem ou reproduzam no ambiente”.

Temos que ter atenção para a Garantia de Assistência Técnica (GAT) sobre os serviços ofertados, já que a periodicidade minimamente mensal dentro do prazo de assistência oferecido.

Temos que ter uma atenção muito grande em todos os serviços, não existe lógica em fazer um serviço para cobrir o prejuízo de outro, pois nesse momento começaremos a “pagar pra trabalhar”. Considero isso como uma bola de neve cujo resultado pode levar ao fim de uma empresa. Em muitas vezes um grande numero de serviços realizados não quer dizer que a empresa está tendo lucro, ao trabalhar com uma margem de lucro apertada, não vejo motivo para realizar alguns serviços, especialmente aqueles que mal cobrem os custos, e estes deveriam ser recusados.

Afinal, ou ganha-se dinheiro para realizar o serviço, ou não se faz. Pois existe muito risco envolvido na operação, como a inadimplência, risco no deslocamento, risco de intoxicação e próprio risco na realização do serviço.

Já vi em algumas redes sociais que a maioria das empresas acaba nem fazendo calculo de custo de um serviço e publicam pérolas “cobrimos qualquer orçamento”, como poderá uma empresa especializada, devidamente regularizada, cobrir o preço de um orçamento de uma aplicação sem registro?

Outra situação comum é dar desconto sobre o preço ofertado por outra empresa, dar desconto sobre o orçamento da outra empresa, já vi casos de cobrirem com descontos de 10% até 30%, simplesmente jogam fora essa rentabilidade.

Infelizmente essa prática não se limita para as pequenas empresas, pois temos grandes e empresas do setor que rotineiramente realizam tais “procedimentos”.

A algum tempo eu fiz um orçamento bem calculado para o serviço onde apurei o custo mensal de R$ 2.000,00, e a empresa anterior estava cobrando o dobro, tudo bem calculado, quando a ela viu que ia perder, reduziu o valor em 10% do meu orçamento, ai a situação ficou ruim. O comprador quis que eu diminuísse ainda mais o meu orçamento e me recusei.

Ele me informou que iria então manter a empresa anterior, porém com o novo valor. Falei que tudo bem, e então questionei o comprador: – “Você vai pedir reembolso de tudo que ele te cobrou a mais?”

Foi nesse momento que caiu a ficha para o comprador, ele poderia estar pagando a metade do valor. Com estes novos fatos ele sentiu-se lesado pelos dois anos que já estava com a antiga empresa. Cuidado em baixar um serviço que você já fazia por um preço maior, você pode ter problemas.

Também já vi justificativas do tipo, “quem orienta meus preços é a minha agenda”, se tenho funcionários disponíveis, parados, os preços baixam.

Mais certamente a pior de todas é “os boletos vencem, quem orienta meu preço são os boletos, tenho que pagar a qualquer custo”, então decidem queimar o preço para pagar boletos.

Também é comum as empresas que participam de licitações diminuírem seus preços, a ponto de mal cobrirem suas despesas, e realizarem serviços de baixa qualidade ou até mesmo nem realizarem o serviço contratado. Em alguns casos mais extremos nos deparamos com a venda de certificados para restaurantes e hotéis, práticas que sujam a imagem do setor e obviamente jogam a lucratividade da empresa pelo ralo, não só de quem se sujeita a essa prática mas também prejudicando todas as empresa que levam o serviço de controle a sério.

As empresas fantasmas também são um problema serio em algumas regiões, pois anunciam filiais que não existem, montam uma estrutura na casa do próprio funcionário, onde recebem e armazenam os produtos, muitos não tem registros, responsável técnico, praticamente uma empresa clandestina com nome e marca de empresa “seria”. Isso pode ser considerado concorrência desleal e casos assim devem ser denunciados, por não terem os custos de uma empresa idônea local podem manter funcionários em diversas regiões custos baixos, e dessa forma ofertam serviços com preços impraticáveis por seus concorrentes.

Temos que ter nosso orçamento anual em dia e rigor nos custos, para quando for conceder desconto, este esteja consciente e sem causar danos ao futuro financeiro da empresa. Teremos a vida toda pra conceder descontos, mas são poucas as situações que vamos poder aumentar os preços lucros, então precisamos ficar atentos e sempre verificar nossa planilha de custos.

 

Fonte: Pragas & Eventos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *